quarta-feira, janeiro 15, 2020

Cria da Casa - Ian Dimas



Nossa Cria da Casa de hoje é o ex-aluno Ian Dimas, ilustrador e quadrinista com trabalhos maravilhosos!


Ian atualmente produz tirinhas em sua página do facebook “Dar Orelhas à Imaginação” (@darorelhas) juntamente com Lucas Romualdo (@lucasrfsa), do qual pretende fazer lançamento no FIQ deste ano!

“Dar Orelhas à Imaginação”  gira em torno da Universidade para Animais Imaginários (U.A.I.) onde Bely e sua turma vivem as mais diversas aventuras mágicas e fantásticas...
Ou talvez só façam loucuras em sala de aula!”

Também produziu o “Daily Rockman”, projeto atualmente em hiato que tinha o objetivo de postar todos os dias uma ilustração sobre a série Rockman da capcom no twitter. 

Contou com 40 ilustrações de personagens principais como Rockman, Dr. Right, Roll, antagonistas como Dr. Willy, além de inimigos dos jogos da série clássica como Cutman.



Acompanhe o trabalho de Ian em suas redes sociais: 



terça-feira, janeiro 14, 2020

Dica de Leitura - Nijigahara Holograph


E a nossa Dica de Leitura desta semana é “Nijigaraha Holograph” escrito por Inio Asano (mesmo autor de “Boa Noite Pun Pun” ), um mangá One-Shot que no final te deixa pensando “O que foi que eu acabei de ler?”. 



A história segue uma narrativa não linear e pode ser bem confuso para leitores não acostumados com esse tipo de leitura, mas assim como outros títulos do autor, quando se consegue compreender o que acontece a obra ganha uma dimensão bem maior do que se nota em uma primeira leitura. 



“Com palco no terreno chamado Nijigahara, o passado e o presente dos alunos de uma escola se entrelaçam intensamente. O boato sobre o monstro que vive no túnel, o segredo que cada família carrega, um “surto” de borboletas que infestam a cidade… Através dos infindáveis eventos e “linhas do destino”, o mestre Inio Asano convida o leitor para adentrar um mundo nunca antes visto.” -



“Nijigahara Holograph não é uma obra de enredo mais do que de linguagem. Seus cortes narrativos, saltos temporais e mensagens vagas são tão responsáveis por transmitir sua “história” quanto os balões de diálogo.” -

fonte: https://www.finisgeekis.com/entendendo-nijigahara-holograph-inio-asano

segunda-feira, janeiro 13, 2020

Jumanji - Lançamento dia 16 de Janeiro



Saindo dos Tabuleiros e indo direto para o mundo das gameplays, os personagens do clássico Jumanji estarão de volta às telas em mais um filme.

“Jumanji: Próxima fase” estréia dia 16 de janeiro!

#casadosquadrinhos #espaçoz @espacozmkt #jumanjinextlevel #jumanjiproximafase #cinema #estreia #filme2020 #gameplay #escoladearte

quarta-feira, janeiro 08, 2020

Cria da Casa - Anne Oliveira


Nossa Cria da Casa de hoje é a ex-aluna do Curso Técnico Anne Oliveira, ilustradora, quadrinista e roteirista!

Anne Oliveira de Souza (ou Anne Oliver) é técnica em Artes Visuais pela Casa dos Quadrinhos e estudante de Letras-Edição pela UFMG. Trabalha atualmente como generalista 2D/3D para animação no estúdio Ghost Jack Entertainment além de ser freelancer em ilustração, quadrinhos e roteiro. Publicou com Cláudia Rezende (@claudiahrezende) o livro "Enquanto não cresço, faço o mundo que eu mereço" e está lançando uma webcomic chamada "Frésia" com Deborah Celia (@deborahcelia), o link pode ser encontrado no perfil da artista.

“Benjamin, que é o “filho da felicidade”, conta que não sabe responder quando as pessoas lhe perguntam o que ele vai ser quando crescer. No entanto, tem na ponta da língua várias coisas que poderia fazer se fosse, por exemplo, um pássaro, um livro, uma letra, uma mochila… Todos os “faz de conta” de Benjamin trazem afetos, sensações gostosas, cheiro de infância, dos quereres tão simples que temos quando somos crianças, mas que nos proporcionam sentimentos tão grandiosos e inesquecíveis. Aqueles que nos acompanham por toda a vida e, ao mesmo tempo, nos ajudam na moldagem de seres humanos que vai nos constituindo.”

Fonte: http://contaumahistoria.com.br/enquanto-nao-cresco-faco-o-mundo-que-eu-mereco/



“É a história de uma menina que sai de casa para fazer faculdade em outra cidade e precisa aprender a se virar sozinha, é um slice of life de alguém que aprende que ter companhia é bom, mas conviver consigo mesmo é essencial.”  - Anne Oliveira sobre “Frésia”

Você pode acompanhar a artista em suas redes:
instagram

9 Dicas - Rebeca Prado



Nossas 9 dicas desta semana foram feitas pela nossa querida professora Rebeca Prado, que nos recomendou 9 livros infantis incríveis!!



“The Secret of Black Rock, do Joe Todd-Stanton: um livro ilustrado que explora limites entre ilustração e quadrinhos, falando de uma amizade improvável no meio do oceano.”





“How to Make Friends With a Ghost, da Rebecca Green: atualmente uma das minhas ilustradoras favoritas, ela consegue trabalhar de uma forma leve e carismática essa relação entre personagens. Além de trabalhar principalmente com técnicas tradicionais e uma paleta reduzida e fria, coisa rara em um livro infantil.”





“Os Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo, do William Joyce: o ápice da imaginação e narrativa. Já virou filme, já ganhou Oscar. Ele usa e abusa do formato livro pra contar a história.”




“Tiny, perfect things, escrito por M. H. Clark e ilustrado por Madeline Kloepper: delicadeza pura. Leve, fluido, tanto em texto quanto em desenho.”





“ Regras de Verão, do Shaun Tan: um dos maiores ilustradores da atualidade, usa técnicas tradicionais para criar um trabalho campeão em composição, narrativa e dinâmica. Além da história ser muito massa.”



“Hugo, a máquina de abraçar, do Scott C. : esse é só fofura. O Scott já é famoso por dar um formato bem característico a personagens já existentes, mas consegue fazer ainda melhor com os personagens dele.”



“Quadrinho também é livro ilustrado, então vou de Hilda e o Troll, do Luke Pearson: tem a animação no Netflix e o quadrinho é lindo igual. As cores e as personagens são arrebatadora. Cada página é milimetricamente calculada para a narrativa.”



“Jane, a raposa e eu, da Isabelle Arsenault e da Fanny Britt: esse é pra todas as idades, e pega todo mundo pelo coração. Além de tudo, as ilustrações são uma aula de gestual e composição.”




“Minha Madrinha Bruxa, da Jill Thompson: essa aí já fez desde Sandman até Mulher Maravilha. Mas carismática igual a essa bruxinha, eu desconheço. Todo em aquarela, de tirar o fôlego.”



Você pode Acompanhar o trabalho de Rebeca Prado em suas redes sociais:

Instagram:@incbeka